porque o melhor da vida passa a correr
comentar
publicado por CityJogger, em 26.03.10 às 10:04link do post | favorito

Um dos segredos de uma boa corrida (ou treino), é o controlo da velocidade e dos ritmos da mesma. Não é possível - e isso será um dos grandes mitos associados a este desporto - correr sempre no mesmo ritmo, a não ser, claro que seja um ritmo muito baixo.

 

Para quem corre regularmente, é possível começar a desenhar ritmos ideais, sobretudo em face dos percursos habituais que usamos. Saberemos quando acelerar, quando descansar (sim descansar) e quando apertar para um forcing final, em busca de um tempo melhor ou apenas do tempo do costume.

 

Penso que o mais importante é mesmo saber quando descansar a correr. Pode parecer paradoxal, mas um bom corredor sabe aproveitar momentos da corrida para "ganhar" energia para o restante da mesma. O ideal é pensar na corrida como um processo com fases: o arranque, o desenvolvimento e o final. No arranque ganhamos tracção e aquecemos, no desenvolvimento ganhamos ritmo e velocidade e podemos eventualmente arranjar tempo para descansar, e no final arrancamos para um sprint ou fazemos um coasting até à "meta".

 

Quando descansamos? Bem, há que ver que o descanso exige uma baixa de velocidade. Por isso não faz sentido abrir a descansar. Nem esperar pelo final, porque aí já estamos esgotados e perto do limite da nossa energia. O melhor ponto para descansar é durante o "desenvolvimento". Basta olhar para nossa velocidade e baixar 3/4 km/h. O corpo sente imediatamente a baixa de ritmo e podemos sentir os músculos a relaxarem. Como o esforço diminui temos quase a sensação de não estar a correr, e é realmente magnífico gerir desta maneira a nossa corrida, de modo a utilizar a energia da maneira mais eficaz possível. Experimentem e vão ver que não se vão arrepender e vão ganhar outro gozo (e rendimento) dos vossos treinos.

 

Boas corridas!




pesquisar