porque o melhor da vida passa a correr
comentar
publicado por CityJogger, em 10.07.11 às 18:47link do post | favorito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O maior medo de um corredor (ou de qualquer desportista em geral) é contrair uma lesão. Correr com uma lesão não é fácil, mas às vezes torna-se necessário para a debelar. Vamos falar um pouco sobre isto.

 

Há lesões e lesões. As mais comuns nos corredores são as musculares, em que o tecido muscular (sobretudo das pernas) sofre um rompimento ou estiramento que provoca dores ao caminhar e correr, tornando impraticável praticar desporto. Muitas das vezes, sobretudo nas lesões mais comuns, as dores são causadas por inflamações no tecido muscular, que podem ser combatidas eficazmente com gelo ou anti-inflamatórios. Noutros casos, mais raros, pode haver necessidade de intervenções cirúrgicas e/ou fisioterapia adequada. Agora vamos apenas falar dos casos mais comuns, de lesões musculares com efeitos inflamatórios.

 

Muitos corredores sofrem distensões musculares, provocadas por esforço. É quase inevitável sofrê-las, por muito que tenhamos cuidado, porque o desporto regular aplica pressão no tecido muscular e este, enquanto tecido vivo, resiste de maneira diferente a esforços diferentes, sobretudo ao longo do tempo. Isto leva a que, regularmente, ceda perante essa pressão, por mais tonificado que se encontre. 

 

O que fazer quando nos lesionamos? Há a primeira fase de curar a lesão. Parar de correr e curar a lesão. Julgo que parar é, desde logo, a melhor opção, por muito que custe. Uma lesão muscular simples cura-se nesta primeira fase numa semana, com gelo e anti-inflamatórios. Mas - e isto é muito comum - a dor continuará durante algum tempo. Isto justifica-se pela cicatrização da área afectada que tem de recuperar a sua forma antiga. Não há que ter medo da dor. A segunda fase da cura é precisamente ajustar-se a correr com essa dor e esse desconforto. É preciso ajustar a corrida - fazer menos distância e/ou usar menor velocidade - mas progressivamente vamos ficar melhores e a dor vai passar. 

 

Entretanto é preciso aceitar a realidade que teremos de correr com uma lesão. Todos os corredores se lesionam e todos têm de aprender a lidar com esta realidade. 

 

 

tags:



pesquisar
 
subscrever feeds