porque o melhor da vida passa a correr
comentar
publicado por CityJogger, em 22.12.10 às 09:20link do post | favorito

 

Correr no Inverno é sempre um problema para os corredores, sejam eles amadores ou profissionais. Além dos desafios próprios da estação - pisos escorregadios, chuva, vento, menos visibilidade, maior perigo na estrada - há a questão essencial de nos termos de motivar para ir correr. É certamente mais fácil ir correr quando está um dia óptimo, cheio de sol lá fora.

 

Eu penso que a motivação não tem propriamente a ver com as estações do ano. Pelo menos não tem sido essa a minha experiência. A motivação tem a ver com o estabelecimento de um ritual de corrida que, ao se tornar uma rotina, já não é tão facilmente quebrado em dias que nos apetece realmente ficar mais em casa e não ir sair para correr. Este ritual estabelece-se no início dos nossos treinos, quando começamos a correr mais a sério e nos empenhamos em correr um determinado número de vezes por semana.

 

Tem tudo a ver também com objectivos.


Devem perguntar-se a vós próprios quais são os vossos objectivos com a corrida. Podem ser objectivos muito específicos, por exemplo perder peso, ou objectivos mais abstractos como por exemplo relaxar depois de um dia stressante no trabalho. Seja como for, o facto de chover não deve (e não vai) interferir com o facto dos objectivos estarem traçados a priori. Acredito sinceramente que este será o caso para a maioria dos corredores que estão habituados já a uma rotina de corrida semanal.

 

Se não têm essa rotina, ou se a quebram frequentemente, então o problema não é de motivação, mas de organização. Primeiro é preciso ter a rotina, sem ela haverá sempre problemas psicológicos a interferirem com o ritmo dos treinos.

 

A fase inicial de estabelecimento da rotina é realmente a mais complicada. Mas acreditem que depois de alguns meses de não a quebrarem, quando chega a altura do Inverno (ou apenas dias mais feios) vocês não vão ter a vontade de a quebrar - a rotina torna-se, cerebralmente, mais importante que o desconforto de sair à chuva. Elementos adicionais de conforto serão, obviamente, estarem bem equipados para correr à chuva - terem por exemplo uns ténis impermeáveis ou pelo menos de backup para serem molhados e um bom impermeável para não se molharem todos. Se se sentirem confortáveis a correr à chuva, tudo será mais fácil.

 

E lembrem-se sobretudo do facto de que cada corrida que é feita num desconforto maior prova a vocês mesmos que é possível superar a inércia que vos invade nessas alturas. Correr à chuva é, por esta razão, uma razão extra de motivação quando vocês conseguem realizar estes treinos mais difíceis. É nos dias piores (em que não nos apetece mesmo) que nós confirmamos a rotina de treino e confirmamos a nós próprios que a corrida já tem um papel importante na nossa vida e que não vamos desistir desta prática.

 

Boas corridas à chuva!


comentar
publicado por CityJogger, em 21.12.10 às 12:03link do post | favorito

 

Pode parecer mentira, mas um estudo médico recente provou que um "precondicionamento isquémico" leva a que os tecidos musculares reajam melhor ao esforço (que é em si mesmo traumático). Ou seja, quando os tecidos são colocados numa situação de privação de sangue (isquemia), quando são stressados na actividade física têm um desempenho superior. A explicação parece simples: tecidos com circulação condicionada preparam-se melhor para eventos traumáticos (como o exercício) e por isso têm melhor performance com uma menor quantidade de sangue a circular (aproveitando melhor o fluxo normal do mesmo).

 

Isto já leva a que atletas de elite façam este condicionamento (que não involve nenhuma droga artificial) antes das competições, aumentando a sua vantagem competitiva face aos restantes. Claro que não aconselho ninguém a prender a circulação das pernas (embora haja testes em ciclistas) para correr melhor - trata-se, a meu ver, de uma táctica demasiado arriscada, mas fica aqui a nota curiosa que decerto interessará a todos os geeks do atletismo. ;)




pesquisar
 
subscrever feeds