porque o melhor da vida passa a correr
comentar
publicado por CityJogger, em 09.07.10 às 10:08link do post | favorito

 

Todos nós gostaríamos de ter um corpo perfeito. Mas, para quem corre, essa é provavelmente uma questão menor. O corpo do corredor é normalmente magro e leve, pois esta é a morfologia ideal para esta actividade - logicamente quanto menos peso levarmos, menos esforço temos de exercer e menos esforço é exercido pela nossa musculatura e aparelho esquelético.

 

No entanto penso que muitos corredores ignoram que trabalhar certos grupos de músculos, de maneira individualizada, podem ajudar a melhorar a performance de corrida. Estou a falar particularmente dos músculos abdominais.

 

Quem corre poderá notar que a energia do pé a embater no chão é transmitida para cima, pelas pernas e depois para o tronco, passando pelo abdómen (e pelas costas). Um abdómen forte (assim como pernas fortes) ajudam, e muito, a absorção correcta da energia e impedem a transferência directa da mesma para o esqueleto e outras fibras para-musculares como os tendões, evitando lesões graves. Quanto mais fortes forem os músculos abdominais, mais facilmente o corpo lida com esta energia que vem da passada, melhorando a nossa performance e dimunindo o risco de lesões noutras zonas do corpo.

 

É bastante fácil trabalhar estes músculos, usando o tradicional "sit up" (deitado de pernas encolhidas, levar o peito aos joelhos com as mãos atrás da cabeça), mas existem algumas variações mais eficazes, nomeadamente os "sit ups" de bicicleta e os alternados (para trabalhar os abdominais cruzados laterais). Num próximo post tentaremos abordar um método de trabalho que inclua estes exercícios, bem como outros para as musculatura das pernas.




pesquisar