porque o melhor da vida passa a correr
comentar
publicado por CityJogger, em 10.05.10 às 18:37link do post | favorito

 

Atenção: Se sofre de uma dor persistente e aguda, leia isto: pode ter fascite plantar.

 

As dores nos pés são, provavelmente, as dores mais frequentes em quem corre. E isso compreende-se se tivermos em conta que são precisamente os pés que estão sempre em contacto com o solo durante a corrida e são eles quem sofre o primeiro impacto com este. Embora os nossos pés sejam autênticas maravilhas de engenharia biológica, não são indestrutíveis, como bem saberão todos aqueles que já acabaram uma corrida com um desejo ardente de os tirar de dentro dos tênis e os pôr rapidamente a respirar.

 

Uma boa maneira de proteger os nossos pés é ter uma higiene básica com eles. Cortar as unhas, mantendo-as nas dimensões mínimas é - quanto a mim - muito importante, dimunuindo a probabilidade de lesões entre os dedos. Há que também levar em conta a escolha de meias, existindo no mercado já boas opções, sobretudo aquelas com tecido micro-perfurado (à semelhança do usado nas t-shirts). Se os tênis usados foram também micro-perfurados, esta combinação permitirá que os pés "respirem", diminuindo a temperatura dos mesmos ao longo do treino. Pés mais frescos são pés mais saudáveis, com menor tendência a inchar como resposta natural ao impacto no solo.

 

Depois da corrida há boas opções para refrescar de imediato os pés e tirar a sensação de cansaço e ardor na sola dos pés. Eu aconselho vivamente um spray de menta da Body Shop, que é 100% natural e serve na perfeição como paleativo para pés cansados.

 





pesquisar